Coletivo Miúda ocupa o Espaço Cultural Sérgio Porto, no Rio de Janeiro

Sonho Alterosa_7_foto_Francisco_Costa

Formado por treze jovens artistas, o coletivo MIÚDA vem desenvolvendo há oito anos uma pesquisa em dramaturgia através do corpo, integrada com o teatro, a dança, o cinema, as artes visuais e os múltiplos caminhos da performance. Um recorte desta trajetória será apresentado durante quatro semanas, entre 31 de março e 30 de abril, no Espaço Cultural Sérgio Porto, no bairro do Humaitá, Zona Sul do Rio de Janeiro.

Na programação do evento, batizado como MIÚDA no Sérgio Porto, estão cinco espetáculos do repertório, um longa-metragem, três exposições, dois shows e uma mesa-redonda. “MÓ” (2016), “Sonho Alterosa” (2015, apresentado no TEMPO_FESTIVAL do mesmo ano), “Pequeno Quadro Público” (2013), “Cavalos e Baias” (2012) e “CACO – Possível Produção de Memória para o Espaço da Casa” (2010) são as montagens.

Além disso, três exposições poderão ser visitadas no horário de funcionamento do centro cultural. No foyer, uma mostra de registros em vídeo de performances realizadas pelo núcleo e uma exibição de desenhos de Aline Vargas – integrante do coletivo – desenvolvidos a partir do processo de criação do espetáculo “MÓ”. Na galeria, o público poderá conferir o cenário-instalação da performance “Sonho Alterosa” (foto) – formado por cerca de 3000 objetos de diversos tipos e tamanhos, tendo em comum a cor rosa.

O Espaço Cultural Sérgio Porto fica na Rua Humaitá, 163, Humaitá. Confira a programação completa AQUI.

[foto: “Sonho Alterosa”, por Francisco Costa]