Vim assim que soube PROCESSO DE CRIAÇÃO NACIONAL

  • Cris Larin
  • Marco André Nunes
  • Renato Carrera
  • 22 DE OUTUBRO - 20H
  • Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto

SINOPSE

A relação do ser humano com a proximidade da morte e a dependência criada entre um doente terminal e sua amiga durante seus últimos dias de vida. Desafetos e lembranças, nem sempre agradáveis, surgidos em situações limites. Crueldades e mentiras surgidas nesse período de “pré-morte”. O questionamento da nossa própria realidade a partir do contato com sentimentos novos e ainda vivos em uma relação de amor e amizade antiga é o que permeia o texto escrito por Renato Carrera. O medo, esse sentimento que predominantemente vem ocupando um lugar assustador em nossa sociedade, se torna o tema principal.

SOBRE OS ARTISTAS

Renato Carrera e Cris Larin voltam a contracenar após dividirem o palco em trabalhos como Preguiça, Esfícnter e Senhora dos Afogados, de Nelson Rodrigues, todos sob a direção de Ana Kfouri, e O Ateliê Voador, de Valérie Novarina, projeto dirigido por Thomas Quilladert que integrou as comemorações do Ano França-Brasil, em 2009. Em Vim assim que soube, estão em cena sob a batuta de Marco André Nunes, fundador d’Aquela Cia de Teatro ao lado de Pedro Kosovski, e ganhador dos Prêmios Shell, APTR, Cesgranrio e Questão de Crítica de melhor diretor pelo espetáculo Caranguejo Overdrive, em 2016.

SERVIÇO

Espaço Cultural Municipal Sérgio Porto

Endereço: Rua Humaitá, 163 – Humaitá

Telefone: (21) 2535-3846

Capacidade: 60 lugares

Dia: 22 de outubro

Horário: 20h

Duração: 60 minutos

Entrada Gratuita – distribuição de senhas 1 hora antes

Classificação Indicativa:  14 anos

FICHA TÉCNICA

Direção: Marco André Nunes | Dramaturgia: Renato Carrera | Elenco: Cris Larin e Renato Carrera | Direção de Produção: Claudia Marques – Fábrica de Eventos  | Cenário: Daniel de Jesus | Iluminação: Renato Machado | Trilha Sonora: Felipe Storino